terça-feira, 8 de setembro de 2020

Lucio Osório é campeão no GP dos 85 anos do CHSA


                 No início da noite desse sábado, 5/9, o GP Clube Hípico de Santo Amaro, a 1.50m disputado em 2 voltas, válido pela 2ª Etapa do ranking brasileiro senior top 2020, foi o ponto alto do Concurso de Salto Nacional 4* do 85º Aniversário do Clube Hípico de Santo Amaro (SP). Com o melhor tempo na 1ª volta o cavaleiro top Lucio Osório montando Galipolli ter Doorn foi o último em pista e com duplo zero em 41s47 sagrou-se campeão.
            Dos 34 conjuntos inscritos, conforme a regra, os 12 melhores habilitaram-se para a 2ª volta com armação do course-designer internacional Gabriel Malfatti. Apontando para o alto nível técnico, nove fizeram pista limpa e outros nove conjuntos fecharam com apenas uma falta no percurso com 13 obstáculos, entre os quais os três com o melhor tempo foram para a 2ª e decisiva rodada com oito obstáculos.
            “O GP estava difícil e tivemos muitos conjuntos zerados, o que tornou a 2ª volta bastante competitiva”, destacou Lucio, 27, mineiro radicado em São Paulo. “Foi um dia espetacular, a Galipolli como sempre dando muita alegria para mim. Foi um GP difícil e rápido, mas a Galipolli (hoje com 14 anos) corresponde bem e mesmo nessa altura consegue ter velocidade”, destacou o cavaleiro que, entre outras conquistas, vem de um 3º lugar no GP na 1ª etapa do ranking senior top em Curitiba em 18/8.

Ranking Brasileiro Senior Top
            O 2º semestre de 2020, após a retomado das competições interrompidas devido a Covid-19, são nove as etapas do ranking brasileiro senior top. A cada etapa obrigatoriamente acontece uma qualificativa do GP, 1.45m (peso 1), e GP, chamada mínima 1.50m, (peso 1,5). Somente no Campeonato Brasileiro Senior a pontuação é pela classificação geral (provas isoladas não podem ser descartadas). Nas demais etapas pode haver descarte de seis provas e caso alguma etapa não seja realizada, as respectivas provas serão consideradas como descartes, remanescendo quatro provas a serem descartadas e assim sucessivamente. Última etapa não pode ser descartada. O campeão do ranking brasileiro senior top será premiado com um carro 0 km.

terça-feira, 1 de setembro de 2020

Varginhense Lúcio Osório vence cavaleiros olímpicos

 


                Pra quem imaginava que três cavaleiros de nível olímpico como o carioca Stephan Barcha e os paulistas Doda Miranda e José Reynoso Fernandez Filho poderiam levar vantagem no 1º Grande Prêmio do DTC Equestrian Tour 2020, realizado no último sábado (29/08), à noite, em Itatiba, interior de São Paulo, acabaram assistindo uma espetacular vitória do mineiro Lúcio Osório.

            O mais interessante é que Lucio Osório quase sempre está entre os favoritos dos principais GPs do país e acaba vencendo várias das principais provas dos concursos mais importantes. Com apenas 29 anos, montando Kappa de Kijas, Lucio Osório foi o mais rápido (37,42 segundos) da prova do desempate entre os nove conjuntos que zeraram o primeiro percurso. E ainda ficou em 7º lugar com Darzada RCLI, com uma falta (4 pontos perdidos).

            Valendo preciosos prêmios de R$ 30 mil para o vencedor, R$ 18 mil para o segundo, R$ 10 mil para o terceiro e R$ 9 mil para o quarto lugares, o GP do DTC Equestrian Tour 2020 teve um final emocionante e muito disputado.

Antepenúltimo a entrar, Lúcio Osório (Kappa de Kijas) baixou o tempo para 37,42 segundos e ainda tinham dois cavaleiros olímpicos para entrar na pista. Sem competir há muito mais tempo e praticamente formando conjunto com DTC Jumanje, Doda Miranda cometeu 2 faltas e ficou em nono lugar. Mas faltava ainda José Roberto, que baixou o tempo do vencedor para 36,80 segundos, porém cometeu uma falta que o deixou apenas com o quinto lugar da sensacional disputa.

            Lúcio Osório ficou com mais uma importante vitória em sua carreira, já que venceu justamente o primeiro GP do novo DTC Tour e de um local que tem tudo para ser um dos principais points de hipismo do país em curto espaço de tempo.

Fonte: dodatrainingcenter.com.br


sábado, 8 de agosto de 2020

Amanda Ribas especial no Arena Esporte

 



Royce Henrique conta sua história


Nome: Royce Henrique de Souza
Apelido: Jow
Idade: 26 anos

            Hoje, com 26 anos, Jow conta que já praticou diversas modalidades: futebol, natação, vôlei, basquete, futsal, handebol e atletismo.
Começou aos 11 anos, na Semel.
A primeira competição foi em um campeonato da cidade quando tinha 11 anos, e depois, aos 13, participou do Sul Mineiro com o time AVE.
- Consegui medalhas quando jogava campeonatos da cidade, mas as mais importantes foram em 2017, vice-campeão do Bairrão e do Amadorzão, e consegui o primeiro prêmio individual em Monsenhor Paulo, um troféu em 2015 como o melhor jogador da partida, - contou ao Jornal PODIUM.

Agradecimentos
- Queria agradecer pelas oportunidades que tive e agradecer ao AVE esporte que me ensinou a ser esse jogador de raça e competitivo.

Maior alegria:
- Primeiro é meu Filho e depois jogar futebol, que é minha vida.

Decepção:
- Quando tinha 17 anos estava em Curitiba na escolinha do Paraná Clube e deixei meu sonho por amor a uma mulher, a mãe do meu Filho.

Mensagem:
- Não desista do seu sonho, não jogue fora a oportunidade que você tem, pois com o tempo nada disso voltará, será tarde. Acredite em você sempre porque você é a única pessoa que pode mudar seu próprio caminho, você é a única pessoa que pode lutar pelos seus Sonhos.
E, à minha mãe Marcela Divina de Souza...Te amoo

Soró conta um pouco de sua história


Nome: Luciano Vitor Santiago 
Apelido: Soró
Idade: 37 anos
Esporte: futebol

Comecei tarde, com 21 anos no Itabira onde joguei por oito anos, depois não tive mais oportunidade.
Primeira competição Campeonato Mineiro módulo 2, vice-campeão com o Valeriodoce Esporte Clube. 
Agradecer muito o treinador Porvinha, que hoje comanda grande equipe de Coqueiral, onde ele veio me dar muitos conselhos no futebol.
Expectativa no futebol é ser campeão no Amadorzão pelo São Bento em 2020.
O São Bento ano passado foi chamado para disputar o Amador, onde a equipe não conseguiu a classificação para a fase de mata-mata, mas esse ano de 2020 a equipe conta com vários reforços e promete chegar na grande  final no Amadorzão.

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

João Paulo conta sua história no handebol


Nome: João Paulo Carvalho Cândido
Apelido: o paulada
Idade: 14 anos
Esporte: Handebol

Como começou a praticar? Foi em escolinha esportiva?
- Sim, através da escola onde estudo.
Grupo de amigos?
- Sim, através do meu grupo de amigos tenho grandes incentivos, brincadeiras e grandes conselhos
Incentivo dos pais?
- Sim, sãos os que mais me incentivam, ajudam em treino, conselhos... torcida aqui é muito grande
Quantos anos você tinha?
- 11 anos

Fale sobre a primeira competição que participou:
- A primeira competição minha foi também em um colégio em Varginha, onde nele vi o desejo maior de me aprofundar no Handebol, tomei paixão.

Fale sobre o primeiro título:
- Meu primeiro título foi o JEMG em 2017, uma conquista e tanto!

Gostaria de fazer algum agradecimento?
- Queria agradecer meu amigo Vinícius que me apresentou o handebol, e também minha técnica que ensinou tudo que eu sei até hoje.

Qual a maior alegria?
- Estar na quadra junto com os meus amigos e fazendo o que gosto.

Qual a maior decepção ou frustração?
- Ter perdido a final do Fest Hand de 2019 na categoria infantil

Perspectivas para o futuro no esporte?
- Me tornar um jogador profissional.


Graziani: de promessa ao pai ao respeito máximo


              Graziani tem o futebol na veia. Desde pequeno começou a praticar o esporte na fazenda Mascatinho, seu pai Juberto foi um dos pilares e por muito tempo presidente do Mascatinho Esporte Clube. Juberto infelizmente veio a falecer e Graziani com uma promessa para si mesmo, deu continuidade ao trabalho do pai. Sua família toda jogou na equipe, que começou com seus avós, passou pelos seus tios e seu pai, até chegar a ele e seus primos. Entre 2016-17 o time chegou a ficar 38 partidas invicto, comandados por Graziani, Reginho, Gererê, Alisson, Denis Zambeli e Pedro, a equipe era uma verdadeira sensação nos gramados rurais.
Após o grande sucesso, o Mascatinho entrou em sua primeira competição intermunicipal em Monsenhor Paulo, terminando em terceiro lugar. Dois anos depois o Mascatinho entrava nas competições regionais. Em 2019, mesmo sem Graziani, a equipe foi terceira colocada no Varginha Cup Regional.
Graziani começou como um rápido atacante ainda no aspirante do MECTT; com velocidade e vitalidade, logo passou para equipe titular. Os anos de sucesso continuaram, Graziani chegou ao antigo VEC. Tempos depois Graziani descobriu um novo talento, o de ser goleiro. E a partir daí, a fama veio por completo. Defesas incríveis e agilidade debaixo das traves, levaram o goleiro para grandes clubes de Varginha, como São Sebastião, Vargeana, Fertipar, dentre outros. 
Admirado pela postura ética e de companheirismo, Graziani ganhou além de títulos, um respeito gigante por todos, sejam eles de dentro ou fora do futebol.
Hoje devido ao serviço, Graziani reside em Rio Pomba, uma pequena cidade em MG. No entanto, ainda assim acompanha e torce para o futebol varginhense, craque dentro e fora de campo, Graziani ganhou respeito e continuou muito bem o legado de seu pai.

Texto: Alisson Marques

John Dalton conta um pouco de sua história

Nome: John Dalton Luiz de Oliveira
Apelido: Cenoura
Idade: 36 anos
Esporte que pratica, ou praticou: Futebol

Como começou a praticar?
- Incentivo dos amigos aos 13 anos

A primeira competição:
- Foi na Copa BH de Futebol Júnior em Belo Horizonte, com a equipe do Botafoguinho. Foi uma experiência incrível para mim.

O primeiro título:
- Meu primeiro título foi também no Botafoguinho, em cima da equipe do Paraná no Melão em Varginha na categoria júnior, o melhor time que já joguei.

Gostaria de fazer algum agradecimento?
- Agradeço ao meu amigo irmão Paulão, goleiro que me treinou e me ensinou tudo que hoje sei.

Qual sua maior alegria?
- Estar com a minha família

Frustração?
- Quando fiquei três anos sem jogar bola

Perspectivas para o futuro no esporte?
- Adquirir experiência para minha vida e passar o conhecimento para meus filhos. Enfim, ser feliz.


Dandan conta sua história


Nome: Daniel Farias
Apelido: DANDAN
Esporte: Futebol

Como começou a praticar?
- Comecei a gostar de futebol ainda muito novo, no campinho de terra próximo a minha casa, aos 9 anos e por incentivo do meu pai fui pra escolinha do ESTRELA F.C.
Na mesma época treinava também na antiga seleção de Varginha. Logo no primeiro campeonato ainda jogando pelo ESTRELA fui vice-campeão da cidade na categoria nascidos em 88/89, eu era mais novo que os demais, pois nasci em 1990 e mesmo assim consegui meu espaço na equipe.
Ainda aos 9 anos, passei a jogar no Cruzeirinho que era uma escola do Cruzeiro na nossa cidade e lá tive a melhor fase e as maiores alegrias e fiquei lá de 1999 a 2004.
Também joguei no Botafogo de Varginha e depois no AVE, onde disputamos campeonatos dentro e fora da cidade.

Clubes que já defendeu no Futebol Amador de Varginha:
- MILAN, MINASUL, REGISTANEA, SÃO BENTO, MATTOS CALÇADOS, SÃO SEBASTIÃO e atualmente FIGUEIRINHA.

Qual a maior decepção ou frustração?
- Não tenho decepções no esporte ,pois fui e sou muito feliz jogando futebol, que é o que mais amo fazer.

Perspectivas para o futuro:
- Espero ainda ser campeão amador em Varginha, pois é um título que ainda não tenho.

Mensagem:
- Gostaria de agradecer a todas as pessoas que amam e fazem um belo trabalho no futebol de Varginha, sou muito grato a todos os treinadores que tive e a toda dedicação que eles têm a cada dia, tanto pela Base quanto no futebol amador.

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Diego Souza conta sua história


Nome: Diego Souza
Idade: 34 anos
Esporte: Futebol

Como começou a praticar?
- Foi na escolinha do Roma, tinha 7anos, minha mãe sempre incentivou.

Fale sobre a primeira competição:
- Minha primeira competição foi campeonato infantil, onde fomos campeões com Roma.

Fale sobre o primeiro título:
- Minha primeira medalha veio nessa final, no campo do Flamenguinho, Roma x AVE, 2x1 pro Roma. Eu fiz um gol de cabeça inesquecível.

Gostaria de fazer algum agradecimento?
- Queria agradecer a Deus, ao José Mauro, meu tio Ronaldo "Gama" que hoje mora no céu e foi um exemplo pra mim.

Qual a maior alegria?
- Maior alegria é minha família e minha filha.

Qual a maior decepção ou frustração?
- Decepção maior é que depois de ganhar uns quilinhos a mais, ninguém me chama mais pra disputar o Amador.

Perspectivas para o futuro no esporte?
- Espero ainda poder jogar por muitos anos e depois continuar como técnico no amador de Varginha

Maycon Dagua conta sua história no futebol


Nome: Maycon Donizeti Dagua
Apelido: M10
Esporte: Futebol

Começou com 12 anos de idade, na categoria de base do VEC, onde permaneceu até chegar no juniores, inclusive jogando o Campeonato Mineiro, Sul Mineiro, Lidarp e Brasil Cup.
A grande emoção foi o título de campeão Sub 17 do Brasil Cup 2010, em Poços de Caldas, contra a Caldense. A decepção foi não ter avançado no Mineiro, uma expectativa do grupo na época.
A equipe de base do VEC era comandada pelo treinador o professor Wendel, preparador físico, Donizetti e preparador de goleiro, Marquinhos.
Ao chegar na fase adulta, estava prestes a fechar com o Boa Esporte, mas precisou parar e trabalhar para ajudar sua família, atendendo pedido do pai.
Retornou jogando o Bairrão para o Figueirinha, e assim foi destacando e jogando em vários times de Varginha.
            Maycon recorda com carinho o incentivo da avó. Tem a filha como a maior alegria da vida.
            - Primeiramente agradeço a DEUS,  depois minha família e meus amigos e ao VEC -, disse ao Jornal PODIUM.

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

05 de agosto: Dia Nacional da Saúde

             A saúde resulta de um equilíbrio físico, orgânico e mental do nosso organismo, conquistado no dia-a-dia. Esse equilíbrio é adquirido através de vários fatores, como uma boa alimentação à base de frutas, verduras, carboidratos, proteínas, pouca gordura e muita água; um bom descanso; alguma atividade física; cuidados com a higiene pessoal; horas de lazer.

            O cuidado com a saúde é um hábito que todos devem ter. É importante lembrar de nossa saúde diariamente! Esta data foi criada em 1948 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em virtude da preocupação que esta instituição tinha em manter o bom estado de saúde mundial da sociedade e orientar e conscientizar sobre os seus problemas.

No Brasil, o médico sanitarista Oswaldo Cruz foi pioneiro no estudo de doenças tropicais e da Medicina experimental. A data foi instituída em 1967 e além de ser uma homenagem, também é uma forma de promover reflexão de como as pessoas estão cuidando da sua saúde. Objetiva-se, também, a conscientização da Educação sanitária.

Saúde não é só ausência de doenças. Cuide-se!

 

Diego Alexandre conta sua história

           Diego Alexandre, 29 anos, apaixonado pelo esporte.
Sempre fui uma pessoa muito competitiva e nunca gostei de perder. Pra mim, aquela expressão "o importante é participar" não funciona, haha.
Sempre pratiquei os mais variados esportes, pois atividade física é terapia para mim. Quando estou praticando qualquer que seja a atividade, esqueço dos problemas, e descanso a mente.
O esporte que mais disputei campeonatos na vida foi o futebol, apesar de não ser, nem de longe, o único. No futebol comecei bem cedo, ainda criança, tinha treinos na escola, após a aula. Sempre disputei campeonatos regionais e estaduais pela escola. Mas a coisa começou a ficar séria mesmo na adolescência, que como todo garoto que gosta de futebol, tinha o sonho de jogar profissionalmente.
Sempre tive facilidade com os pés, mas foi como goleiro que cheguei nas categorias de base do Santos, aos 15 anos, onde tive a felicidade de poder treinar junto com um menino magrinho e muito habilidoso, que na época tinha 14 anos e hoje é um dos maiores nomes do futebol mundial, jogando atualmente pelo PSG. Fiquei pouco tempo lá, e fui dispensado pela baixa estatura para a minha posição. Depois disso tive a oportunidade de jogar um campeonato mineiro Juvenil pelo time Real de Caeté, enfrentando os grandes de Minas Gerais. 
Em Varginha, fiz parte de um elenco que ganhou tudo o que disputou. O time juvenil do VEC, entre os 15 e os 17 anos. A conquista mais especial foi o campeonato Brazil Cup, em que ganhamos do Guarani de Campinas na Final.
Sempre treinei com jogadores acima da minha idade. Joguei pelo juvenil quando era infantil, treinei com o juniores e o profissional do VEC, quando era juvenil, e por aí vai. Naquela época, eu treinava diariamente, com os melhores da cidade.
Formei minha base como goleiro principalmente nos treinos do Nandinho, do Dezão, do Maxuel, do Paulão e também do meu pai, Juninho. Hoje em dia, ainda disputo campeonatos como o Amadorzão de Varginha, e o Sul-Mineiro.
Ano passado, tive a felicidade de ser o campeão do Amador com o time do Bonsucesso, e saí com o troféu de goleiro menos vazado da competição.
Mesmo na quarentena, sempre arrumo uma maneira de treinar e me manter em forma. Afinal, tenho um treinador de goleiros em casa, e isso facilita as coisas.
A maior conquista pra mim, em toda a carreira, foi sem sombra de dúvidas, as amizades que construí no caminho.
Há mais de 10 anos já, devido a correria do nosso cotidiano e do trabalho, o futebol ficou mais como um lazer, peladas, campeonatos de amigos e de empresas, mas sinto saudade da época e da rotina de treinos diários.



terça-feira, 4 de agosto de 2020

Curso EAD de Treinadores de Ciclismo Nível I

 Capacitação é direcionada para profissionais de Educação Física. Diploma terá reconhecimento internacional da UCI

Atendendo a alta procura de interessados e aproveitando o atual momento de pandemia para compartilhar conhecimento de qualidade através da sua plataforma de educação a distância (EAD), a Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) lançou nesta segunda-feira (03/08) o curso para Treinadores de Ciclismo Nível I com reconhecimento internacional.

            A coordenação do curso será realizada pelo técnico da Seleção Brasileira de Ciclismo de Pista, Emerson Silva, e ainda contará com a participação dos professores Carlos Polazzo e Guilherme Pussieldi. Entre os principais temas, serão abordados os fundamentos do treinamento esportivo, planificação, anatomia, antidoping e muito mais.

            O curso contempla a participação de profissionais de Educação Física (CREF) registrados no Cadastro de Treinadores da Confederação Brasileira de Ciclismo, sendo 27 indicados pelas federações estaduais (1 indicado por federação) e outras 23 vagas disponibilizadas através de inscrição direta. O diploma terá reconhecimento da União Ciclística Internacional. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas entre os dias 31 de julho a 06 de agosto. As vagas são limitadas.

            A disponibilização de cursos no formato EAD é mais uma ação da confederação, através da sua área de Educação e Pesquisa, que visa contribuir com a prevenção e o controle do coronavírus através do incentivo à qualificação profissional a distância.

            O planejamento da área de educação é divulgar, nos próximos meses, vários outros cursos de diversas áreas do ciclismo. Já previstos no calendário de setembro, os cursos de Pedagogia do Ciclismo, e Treinadores do Paraciclismo, estarão com inscrições abertas em breve, ambos também serão voltados para profissionais de Educação Física.

 

Prefeitura publica Portaria que regula datas de funcionamento para esportes coletivos amadores

                  O Prefeito de Varginha, Vérdi Lúcio Melo, juntamente com o Secretário Municipal de Saúde, Luiz Carlos Coelho, no uso das atribuições que lhe confere o art. 2o e art. 5°, do Decreto n° 9.901 de 23 de julho de 2020, por meio da Portaria No 16.881 DE 30/07/2020, instituíram o Cronograma e o Protocolo de Contingenciamento e Biossegurança para Retorno das Atividades Esportivas Coletivas Amadoras, visando a retomada gradativa das atividades esportivas coletivas amadora, seguindo Protocolos específicos por agrupamento esportivo, Protocolos relacionados à prática de atividades esportivas amadoras em equipamentos e ambientes públicos, mediante a assinatura de um Termo de Ciência e Consentimento.

Cronograma

09/08/2020 - Práticas de esportes realizadas em estabelecimentos que possuem Alvará de Funcionamento, cuja atividade econômica principal esteja relacionada ao aluguel do espaço e/ou ensino do esporte, exceto as lutas e o rugby.

16/08/2020 - Atividade Esportivas coletivas praticadas em clubes sociais, esportivos e similares, exceto as lutas e o rugby.

23/08/2020 - Práticas de esportes realizadas em estabelecimentos que possuem Alvará de Funcionamento, cuja atividade econômica secundária esteja relacionada ao aluguel do espaço e/ou ensino da prática do esporte, exceto as lutas e o rugby.

01/09/2020 - Práticas de atividades físicas amadoras realizadas em equipamentos públicos municipais promovidas pelo poder público.

08/09/2020 Práticas de atividades físicas amadoras realizadas em equipamentos públicos municipais promovidas por profissionais liberais sem vínculo com o poder público.

15/09/2020 - Práticas de atividades esportivas em espaços coletivos que não possuem Alvará de Funcionamento, como: quadras/campos públicos abertos, futebol de “várzea”, etc.

22/09/2020 - Práticas esportivas coletivas realizadas em estabelecimentos que possuem Alvará de Funcionamento, especificadamente as lutas e o rugby.

            Fica entendido que a prática esportiva coletiva amadora compreende as modalidades de esportes não profissionais, que podem ser praticadas em locais que possuem ou não Alvará de Funcionamento expedido pela Prefeitura Municipal.

A prática esportiva coletiva amadora em equipamentos públicos municipais são aquelas realizadas em “academias de rua” nos espaços públicos ao ar livre.

            Para as atividades físicas amadoras que usualmente necessitam de contato físico próximo como as lutas e o hugby, por exemplo, orienta-se que o treinamento seja pautado em técnicas de movimento e condicionamento físico em geral.

Os estabelecimentos e locais privados e também os sob responsabilidade do poder público, onde são praticadas atividades esportivas amadoras no município de Varginha, devem atender os Protocolos e o cronograma estabelecidos na presente Portaria.

Todos os atores envolvidos nas práticas esportivas amadoras devem se empenhar para a implementação das ações de contingenciamento e biossegurança aqui estabelecidas e outras que por ventura vierem a ser definidas.

 

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Secretário Especial do Esporte anuncia volta dos JEB’s

                O secretário especial do Esporte, Marcelo Magalhães, anunciou em suas redes sociais, a volta dos Jogos Escolares Brasileiros, popularmente conhecidos como JEB’s. A novidade é que a próxima edição prevista para acontecer em 2021, será realizada conjuntamente entre a Secretaria Especial do Esporte, órgão vinculado ao ministério da Cidadania, e a Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE).

            O anúncio oficial deverá ser feito pelo presidente Jair Bolsonaro nas próximas semanas, após um almoço no Palácio do Planalto entre ele, o secretário Magalhães e o presidente da CBDE, Antônio Hora Filho. Além de contemplar milhares de adolescentes em todo país, a proposta abrange também, a pioneira caravana do desporto escolar que visa estimular a prática esportiva nas escolas, através de núcleos de iniciação esportiva promovidos pela CBDE nos estados.

            Os Jogos Escolares Brasileiros serão realizados pela CBDE em 2021, para adolescentes com idade, entre 12 e 14 anos. O torneio servirá como seletiva para os Jogos Sul-americanos Escolares que serão realizados em dezembro do ano que vem no Brasil. Nos próximos dias, o secretário especial do Esporte, Marcelo Magalhães, e o presidente da CBDE, Antônio Hora Filho, pretendem convidar secretários estaduais de esporte de todo país, para uma reunião conjunta visando alinhar o calendário das etapas municipais e estaduais objetivando que os estados também sejam parceiros na realização dos JEB’s.

Fonte: Ascom – Confederação Brasileira do Desporto Escolar – CBDE.

 

Campanha motivacional JEMG – Virando o Jogo

            A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), por meio da Subsecretaria de Esportes, lançou na sexta-feira (31/7), a campanha JEMG – Virando o Jogo com o objetivo de motivar os estudantes-atletas e demais participantes da maior competição esportiva-social do Estado.

            Diante da pandemia do Coronavírus, a edição 2020 dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG) foi cancelada, atendendo as orientações das autoridades de saúde do estado.

            A ação prevê, por meio de pequenos vídeos de incentivo, que atletas, técnicos, árbitros, psicólogos do esporte e personalidades de referência no cenário esportivo, reforcem a importância da perseverança e resiliência no esporte, principalmente no cenário atual, onde muitas competições e treinamentos foram cancelados.

            Para Fernanda Batista, diretora de Incentivo ao Desporto Educacional da Sedese, essa campanha foi proposta no intuito de levar através destas mensagens um pouco de conforto, ânimo e perspectiva de dias melhores. “Convidamos várias personalidades do cenário esportivo que prontamente se solidarizam com nossa campanha e esperamos, em breve, virar esse jogo”.

            A campanha pretende atingir cerca de 40 mil estudantes-atletas de 12 a 17 anos, que participam anualmente da maior competição esportiva-social do Estado, e tem como intuito valorizar a prática esportiva escolar e a construção da cidadania dos jovens.

            Os vídeos motivacionais serão publicados diariamente nas redes sociais da Sedese e do JEMG.

 

2ª Live SEMEL




domingo, 2 de agosto de 2020

Renatinho conta sua história

Nome: Renato Luiz B.
Apelido: Renatinho
Idade: 28 anos
Esporte: Futebol de campo, futsal e Futevôlei, sendo a principal o futebol, sempre foi meu esporte favorito.

Futebol é emocionante, ainda mais quando a gente faz gol.
            Comecei a praticar por incentivo de meus primos, que sempre jogavam em minha casa. Eu deixava até de estudar pra jogar com eles (kkkk).
Com 11 anos comecei a participar dos jogos na roça com minha família – América.
Depois comecei a disputar campeonatos de futsal e futebol. Atualmente participo de campeonatos amadores nos finais de semana.
O esporte no início era praticado apenas por lazer, diversão. Muito diferente de hoje, que significa para mim um motivo de alegria, onde se passa por muitas emoções em apenas 90 minutos. 
Meu primeiro campeonato foi o Amador de Varginha, com 16 anos, onde joguei para o time do cruzeirinho, no campo da Vila Barcelona. Foi muito marcante, pois tive a oportunidade de jogar um campeonato que para mim é o mais forte da região.
Meu primeiro título/troféu como campeão foi no campeonato amador de Elói Mendes, onde fomos campeões invictos.
Minha rotina de treinamento era acordar as 5h da manhã para correr, e aos fim de semana jogar futevôlei com os amigos.
Durante essa quarentena estou somente correndo aos fins de semana.
Meu maior orgulho na carreira aconteceu no ano de 2010, ser artilheiro do Campeonato Amador de Varginha. Em 2016 ser campeão invicto, onde pude de marcar um dos gols na decisão.
Terminar a partida com a sensação de dever cumprido é motivo de muita alegria. Uma grande frustração foi perdemos uma final do campeonato amador para o time da Frangobel, no campo do Flamenguinho no ano de 2010.
Meu ídolo era Ronaldinho Gaúcho. Sempre jogava com alegria, e dava grandes assistências. Tento dar boas assistências e colocar meus companheiros na cara do gol.
Perspectivas para o futuro? Tentar fazer bons jogos e tentar buscar o título de campeão do campeonato Amador para o time do América, pois é um título muito desejado.
Gostaria de agradecer ao Carlinho (em memória). Sempre me incentivou a jogar bem, fazia sempre questão de que eu estivesse presente em todos os jogos, ele foi um cara que sempre foi do time do América, me buscava em casa para jogar, mesmo que eu não tivesse dinheiro para pagar a condução.
Meu conselho aos jovens é: Sempre ter os pés no chão, nunca tentar passar por cima de ninguém e jogar sempre com humildade. 



sábado, 1 de agosto de 2020

CBV convoca atletas de Varginha

          Nesta semana, a equipe de vôlei feminino de Varginha comemorou a convocação de três jogadoras para as atividades virtuais de monitoramento da Seleção Brasileira Sub-20 Feminina, visando à disputa do Campeonato Sul-Americano.

            Amanda Santos, Luciana Pereira e Palloma Cristina foram convidadas para acompanhamento e formação remota da Seleção Brasileira Sub-20 e já iniciaram as atividades virtuais pelo aplicativo Webex.

            Integram a Comissão Técnica: Supervisor - José Caetano Veras Rocha, Técnico - Hairton Cabral de Oliveira, Assistente técnico - Guilherme Schmitz Vieira e Auxiliar técnico - Kleber Eduardo Paiva dos Santos.

 

sexta-feira, 31 de julho de 2020

Curso de arbitragem de atletismo




Guaraná Antarctica vai patrocinar o Campeonato Brasileiro Feminino


             O Guaraná Antarctica vai patrocinar o Campeonato Brasileiro Feminino. A notícia foi revelada por Gilberto Ratto, diretor de marketing da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em uma live do canal The 360 na noite dessa segunda-feira (27). A marca já patrocina as seleções brasileiras masculina e feminina.
"Neste ano de pandemia, a gente vinha conversando. O Pedro veio com a coragem que a marca dele sempre teve [Thompson, diretor de marketing da Ambev]. O primeiro patrocinador o Brasileirão Feminino é o Guaraná. Ano passado não tinha. Retrasado? Também não tinha. Vamos trabalhar. Eles vão ter direitos das placas, direitos da imagem da competição, fazer ativação nos intervalos", comentou Gilberto.
No ano passado, pouco antes da Copa do Mundo Feminina, o Guaraná criou uma campanha para convocar outras marcas a apoiarem o futebol feminino. Isso foi motivado pelo baixo número de propagando e produções sobre a modalidade pouco antes do Mundial Feminino na França. A peça contou com a atacante Cristiane, a meia Andressinha e a lateral-direita Fabi Simões.
            "Não vamos querer entrar com uma mensagem tradicional. Vamos querer dar um 'soco no fígado', como na ação do ano passado [antes da Copa do Mundo Feminina], apontou Pedro Thompson, diretor de marketing da Ambev.
            De acordo com balanço divulgado pela CBF, em 2019 a entidade destinou R$ 15,2 milhões para o Brasileirão Feminino, que tem duas divisões. Em 2018, o  investimento girou em torno de R$ 11,3 milhões.

Publicado no portal O Tempo – Por Isabelly Morais | @otempo



Revitalização Quadra do Corcetti


quinta-feira, 30 de julho de 2020

O Esporte e Política


Por Alberto Murray
Esse é um tema controverso. Já me manifestei sobre ele algumas vezes. A Carta Olímpica preconiza que o Movimento Olímpico deve estar livre de qualquer influência política, religiosa, racial, sectarismos e não tolerar qualquer tipo de discriminação. São esses princípios que fazem do Movimento Olímpico uma ação única e global.
Nesse contexto é necessário ter a compreensão exata do que significa política. Formular políticas é organizar propostas de governo, para melhorar a nação, ou uma instituição, sob a ótica da racionalidade econômica e social. No Estado democrático, as políticas de Estado são definidas no Parlamento e executadas pelo Poder Executivo (do verbo executar).
É comum confundirem a palavra política com algo que efetivamente não traduz a palavra em sua essência. Política não é esse emaranhado partidário do chamado “toma lá, dá cá”, que vemos diariamente nos noticiários.
Assim, dessa “política rastaquera”, de troca de favores, as instituições esportivas devem estar definitivamente afastadas. O esporte não pode se prestar a financiar, ou apoiar, ou estar a serviço de um partido, ou de um “político”.
As Instituições Esportivas devem, sim, estar inseridas nas formulações de políticas públicas de Estado para a Educação Física, Saúde e Educação. Ou seja, para estabelecer programas de Estado, de longo prazo, que servirão para construir um país melhor.

Alberto Murray Neto é Advogado militante formado pela USP, com especialização em direito de empresa pela Universidade de Toronto, no Canadá. Na área esportiva, foi campeão paulista de atletismo pelo Esporte Clube Pinheiros. Diretor da ONG Sylvio de Magalhães Padilha, de apoio ao esporte e ao movimento olímpico.