quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

“Made in Varginha”: Amanda “Guerreira” Ribas

Aos 23 anos de idade, a varginhense Amanda Ribas é uma das grandes promessas do Brasil no MMA. No dia 18 de janeiro, ela embarcou para os Estados Unidos para treinar na American Top Team, em Coconut Creek, Flórida.
A ATT é uma das equipes líderes em artes marciais mistas, apresenta lutadores profissionais nos maiores shows de MMA, como o Ultimate Fighting Championship, UFC, WEC, DREAM, K-1, Strikeforce e Bellator.
            Em entrevista ao Jornal PODIUM, Amanda contou que a rotina de treinos é muito forte, mas demonstrou muita empolgação: “Academia sonho pra qualquer atleta de MMA!! Ontem mesmo treinei no mesmo treino que o Cigano, hoje o “Cara de Sapato”, fora as meninas Jessica, Nina e Amanda, todos atletas do UFC”.
            A varginhense “peso-palha” contou ainda que já treinou com a atual campeã de sua categoria no UFC, a polonesa Joanna Jędrzejczyk.

Doce guerreira
            Amanda “nasceu” no mundo das lutas. O pai, Marcelo, foi o precursor do “Vale Tudo” no Sul de Minas. Assim como o irmão, Arthur, Amanda começou no Jiu-Jitsu, com três anos de idade. Aos 12, foi Campeã Mundial Juvenil e Adulto (faixa azul) e com 13 foi novamente Campeã Mundial e Vice Absoluto.
            Em seguida, migrou para o judô e logo foi contratada pelo Minas Tênis Clube, onde sagrou-se Campeã Brasileira e foi convocada para as Olimpíadas de Londres, em 2012, como sparring de Erika Miranda. Uma lesão no joelho impediu o sonho, deixando-a longe do esporte por cerca de dois anos.
           
Publicidade
Já nas artes marciais mistas, em 2014, Amanda conquistou o título do Campeonato Mundial de MMA Amador em Las Vegas. No MMA profissional desde então, hoje possui um cartel de seis vitórias e uma derrota.
            Ao longo de duas décadas nesse meio esportivo das lutas; com treinos intensos, disputas acirradas, vitórias e lesões, Amanda conseguiu manter um estilo meigo e carismático. Perguntada sobre a vitória mais emocionante, respondeu: “Foi contra a mexicana no Jungle Fight, porque mesmo eu tirando muito peso, não consegui chegar ao limite da categoria, assim já comecei a luta perdendo. Ainda no primeiro round, finalizei e fiquei tão feliz que na hora de comemorar dei um abraço nela e comecei a joga-la pra cima hahaha”.

Um comentário:

  1. Amanda sera campeã do mundo por mérito e dedicação! Merece TODOS os títulos possíveis em sua carreira! Seu pai Marcelo, um exemplo de dedicação e perseverança ira colher os frutos do que plantou com muita sabedoria e paciente! Parabéns Amandinha... Parabéns Marcelo!!! Varginha e todo Brasil estarão com vocês em todas as lutas!!!

    ResponderExcluir